Histórico - Sesquicentenário n° 1915

Em 1972 o Brasil vivia um momento controverso, em meio ao regime militar, uma época difícil quando se trata do aspecto ideológico, se para alguns atravessávamos um período sem liberdade para outros vivíamos o milagre econômico, sob a batuta do Presidente, General Médice e sob o lema “Ninguém segura esse pais”. Em Angra dos Reis, vivíamos o início da abertura da Rodovia Rio Santos (BR-101), um novo horizonte para a cidade, época de fortes mudanças e transformações como a construção da primeira usina nuclear do país, fazendo de Angra área de segurança nacional.


Foi nesse contexto, no ano em que o país comemorava 150 anos desde a proclamação da independência, ato com grande influência da Maçonaria, que corajosos irmãos resolveram fundar aos 13 dias do mês de outubro, em Angra dos Reis a primeira loja maçônica da cidade, que se tornaria a Loja Sesquicentenário n° 1915, justamente por conta do marco histórico, o sesquicentenário da Independência do Brasil.

Ao longo dos anos a Sesquicentenário contribuiu para o crescimento da Maçonaria na região, onde seus obreiros tiveram papel fundamental na fundação de outras Lojas que hoje fazem parte da 33ª circunscrição do Grande Oriente do Brasil no Estado do Rio de Janeiro, tornando-se relevante por sua atuação e respeitada em todas as esferas maçônicas reforçando o cumprimento de seu papel perante a Ordem e a sociedade. Não foi por acaso em nos seus 40 anos, em 2012, recebeu o título de Benfeitora da Ordem, honraria concedida pelo Grande Oriente do Brasil somente por serviços notáveis prestados à Ordem, à Pátria ou a instituições de utilidade social paramaçônicas ou não maçônicas, julgados pela Comissão de Mérito Maçônico ao longo de pelo menos trinta anos com trabalhos ininterruptos.

Topo